Lojas, Esquadrias, Portas, Janelas, Venezianas, Aluminio, PVC, Galvanizadas
Hotel Fazenda 3 PoderesHotel Aguas VivasHotel Litoral NorteHotel CaraguatatubaHotel MarHotel óla 1Anuncie Grátis seu Carro no maior portal de compra e venda da América Latina
Loja Rede Desconto
banner
Portas e Janelas valorizam o conforto na casa

Entrada de luz natural na residência

esquadriasEntrada de luz natural na residência e circulação de ar podem variar de acordo com o projeto.

  • Assim que for concluída a alvenaria da residência, é hora de assentar as portas e janelas (esquadrias). Ambas tem um papel importante para o conforto  e estética do imóvel.

  • Sendo que pelas esquadrias entram calor e luz solar, não esquecendo  também da ventilação.

  • Para cada tipo de dependência é usada um tipo de porta e janela. Nos dormitórios deve-se usar as venezianas, para proteger da luminosidade quando for necessario, nos ambientes sociais as janelas geralmente são maiores.

  • Existem no mercado brasileiro hoje, vários modelos, fabricados basicamente de seis tipos de materiais: madeira, aço, ferro, PVC, alumínio e vidro temperado.

  • Deve-se seguir para as dimensões medidas mínimas para as portas nos diversos ambientes da construção as Normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), por exemplo no banheiro a largura mínima é de 60 cm, nos dormitórios é de 70 cm.

  • As dimensões das janelas também seguem as Normas da ABNT, definida em função do ambiente, onde a área das janelas dos dormitórios devem ser no mínimo igual a um sétimo (1/7) da área do ambiente (dormitório em questão).

Instalação das Esquadrias

1º. passo: Colocar a esquadria na posição dentro do vão, respeitando o nivelamento da cabeceira e do peitoril, o prumo das laterais do marco, e repartindo as folgas laterais. Tratando-se de porta, respeitar a cota do piso pronto, mesmo que este ainda não esteja feito.

2º. passo: Firmar a esquadria por meio de cunhas contra a alvenaria, de modo que o funcionamento possa ser testado antes da fixação definitiva. Somente após a certeza da perfeição do funcionamento é que deve ser feita a fixação definitiva.

3º. passo: A fixação definitiva do marco deve ser por meio de parafusos de comprimentos adequados em tacos previamente chumbados na alvenaria. Na ausência de tacos, utilizar buchas plásticas de 8 mm e parafusos. Em janelas ou portas com mais de 90 cm de largura, torna-se necessário fixar também a cabeceira e o peitoril (ou soleira). Em geral nestas situações não existem tacos, e a fixação recomendada é mediante parafusos 6,1 x 90 ou 6,1 x 100 com buchas plásticas (8 mm). Nas esquadrias de correr, para fixação da cabeceira, remover os espelhos de acabamento existentes, de modo que os parafusos de fixação possam ficar escondidos sob os espelhos.
Antes de recolocar os espelhos, remover os resíduos do furo que certamente caem dentro dos trilhos. Em marcos com mais de 13 cm devem ser utilizados dois parafusos por ponto de fixação. Marcos com mais de 18 cm necessitam de três parafusos por ponto de fixação.

4º. passo: Após a esquadria instalada, testar o funcionamento, movimentando-a diversas vezes para ter absoluta certeza de que está perfeita e corretamente instalada. Verificar se as ferragens (fechos, cremones, dobradiças) estão em perfeito estado.

5º. passo: Fechar os furos dos parafusos de fixação que ficarem aparentes com tarugos de madeira. Não confundir com os demais parafusos existentes na esquadria e que são propositadamente aparentes para permitir desmontagem para manutenção.

6º. passo (em geral realizada pelos pedreiros da obra): Preencher o vazio entre o marco e a alvenaria com argamassa. Esta operação é de extrema importância, pois são inúmeros os casos de infiltração de água de chuva pela deficiência deste preenchimento. Cuidados especiais devem ser tomados para não manchar a madeira, caso esta ainda não tenha recebido acabamento.

7º. passo: Colocar as guarnições internas. Normalmente as guarnições são fixadas com prego diretamente no marco. Guarnições largas demais (de 8 cm em diante), precisam ser fixadas também na alvenaria, sendo recomendado o uso de prego e tarugo de madeira na alvenaria.

Esquadrias

Contramarcos para esquadrias


esquadrias1. O que é o contramarco?

- É um contorno de madeira, especialmente preparado para ser instalado no vão onde futuramente será instalada a esquadria;
- É a parte fixa da esquadria;
- Tem o formato e as medidas compatíveis com a esquadria que será instalada;
- A esquadria será instalada por dentro do contramarco.

2. Quais são as finalidades do contramarco?

- Auxiliar o construtor no correto preparo do vão para receber a esquadria;
- Permitir ao construtor dar o acabamento em redor do vão, sem provocar danos na esquadria, uma vez que esta ainda não está instalada. Com isso, a esquadria fica protegida dos danos que podem ser causados pelas demais atividades da construção;
- Em muitos casos, somente após os contramarcos instalados, é que o cliente tem uma visão clara da construção;
Começar a fabricar as esquadrias somente após todos os contramarcos estarem instalados é uma alternativa que evita grandes prejuizos com modificações de projeto durante a construção;
- A função principal do contramarco é servir como gabarito para acabamento do vão e para que as esquadrias sejam fabricadas com as mesmas dimensões. Através das medidas internas dos contramarcos, as dimensões das esquadrias são definidas com suas respectivas folgas de fabricação.

3. Vantagens do contramarco.

- O contramarco é um marco fabricado com madeira de lei comum, imunizado, que depois ficará encoberto pelo marco oficial;
- Instalado após a cobertura e antes do reboco, libera e auxilia o construtor para execução imediata de rebocos e azulejos, determinando também a altura de pisos, entre outros.
- Determina a altura de pisos e espessuras iguais de paredes;
Permite que a esquadria só seja colocada na fase final da obra (pintura), evitando batidas e manchas de argamassa.

4. O contramarco não é indispensável. Mas é importante.

- Cabe ao construtor (ou ao proprietário da obra) decidir se quer ou não utilizar contramarcos.
Mas não existe quem tenha se arrependido de empregar contramarcos em suas obras.
Porém, existe muita gente arrependida de não ter usado.

5. Quem fabrica e quem instala o contramarco?

- Considerando a responsabilidade que tem o contramarco, este deve ser produzido e de preferência também instalado pelo próprio fabricante das esquadrias da obra.

6. Que tipo de madeira pode ser utilizada para fabricar os contramarcos?

- Contramarcos internos (são os contramarcos das esquadrias internas): como estes não aparecem, pois serão cobertos pelas guarnições e pelo marco, qualquer madeira serve, desde que não apresente defeitos que possam no futuro compromenter a construção, como por exemplo, cupins.
- Contramarcos externos (são os contramarcos das janelas e portas externas): normalmente não existirá guarnição na face externa da esquadria, de modo que uma parte do contramarco vai ficar aparente, e em contato com as intempéries. Esta parte tem que ser de madeira de qualidade igual a que é utilizada para fabricar a esquadria.

7. Como devem ser fixados os contramarcos?

- Com a mesma técnica e os mesmos cuidados que são empregados na instalação das esquadrias.

8. E as medidas da esquadria como ficam? A esquadria vai ficar menor que o projetado?

- Geralmente o contramarco tem 2,0 cm de espessura, e deixa-se uma folga de 0,5 cm entre o marco e o contramarco;
- Como a esquadria tem duas laterais, o contramarco representaria uma redução de 5,0 cm na largura do vão. No entanto, a esquadria não precisa perder estes 5,0 cm. O vão de alvenaria é que deve ser aumentado em 5,0 cm para receber o contramarco, e com isso a esquadria não fica menor que o projetado.


Limpeza das Esquadrias

Esquadrias1) A limpeza das esquadrias, como um todo, inclusive guarnições de borrachas e escovas, deverá ser feita com uma solução de água e detergente neutro, a 5%, com auxílio de esponja ou pano macio, nos seguintes intervalos de tempo:
- No mínimo, a cada 12 meses em zona urbana e rural.
- No mínimo a cada 3 meses em zona marítima ou industrial.

2) As janelas e portas de correr exigem que seus trilhos inferiores sejam constantemente limpos, para se evitar o acúmulo de poeira, que, com o passar do tempo, vão se compactando pela ação de abrir e fechar, transformando-se em crostas de difícil remoção, ao mesmo tempo que comprometem o desempenho das roldanas, exigindo sua troca precoce.

3) Não usar, em hipótese alguma, fórmulas de detergentes com saponáceos, esponjas de aço, de qualquer espécie, ou qualquer outro material abrasivo.

4) Não usar produtos ácidos ou alcalinos. Sua aplicação poderá manchar a anodização e tornar a pintura opaca.

5) Não utilizar objetos cortantes ou perfurantes para auxiliar na limpeza de "cantinhos" de difícil acesso. Esta operação poderá ser feita com o auxílio de um pincel de cerdas macias embebido na solução indicada no ítem 1.

6) Não usar produtos derivados de petróleo (vaselina, removedor, thiner etc.). O uso de tais produtos, num primeiro instante, pode deixar a superfície mais brilhante e bonita. Porém, em sua fórmula existem componentes que vão atrair partícula de poeira que agirão como abrasivo, reduzindo, em muito, a vida do acabamento superficial do alumínio. De outro lado, os derivados de petróleo, podem ressecar plásticos e borrachas, fazendo com que percam a sua ação vedadora.

 

 

 


"REDE DESCONTO - A Sua Loja na Internet" - Ótimos Preços e Excelentes Condições de Pagamento!
Clique Aqui e Acesse nossa Loja Online